Blog

Pensei em colocar uma palavra-chave como nome da minha empresa

Pensei em colocar uma palavra-chave como nome da minha empresa



Recentemente, em uma reunião estratégica com um cliente novo da GPA, fui questionado sobre o que eu pensava a respeito de ter, como nome da empresa, uma palavra-chave que representasse o negócio deles. E se isso ajudaria a empresa quanto ao seu posicionamento orgânico no Google.

Uma parte da resposta era óbvia, a outra nem tanto. Se ajudaria no posicionamento daquela palavra-chave, sim, mas o que aconteceria depois? E foi essa parte da questão que me pegou um pouco de surpresa, e fui sincero com ele ao dizer que precisava pensar melhor sobre o assunto. Depois de alguns dias, após divagar bastante, resolvi responder com o coração, sem buscar referências em livros ou regras de marketing digital, com aquilo que eu realmente acredito.

Quando optamos por abrir uma empresa, ou um novo ramo de atividade dentro de um Grupo que já carrega o nosso DNA, estamos colocando uma parte de nós naquilo. A minha empresa, a sua, a de qualquer pessoa, carrega um pouco e às vezes muito de você e da sua personalidade. Então eu replico àquela pergunta que me foi feita com outra questão: será que vale a pena jogar a sua identidade, a sua história, a sua experiência fora em troca do sucesso orgânico e talvez efêmero dos algoritmos do Google?

O nome de uma empresa deve fazer referência sim ao que você vende, mas também deve ter uma forte ligação com a sua história, com a sua missão, com os seus valores, com a sua marca, e aqui, quando digo marca, refiro-me ao que você quer deixar de legado, ou seja, quando daqui a 50 anos, você ou um sucessor, olharem para trás o que vocês verão?

Mesmo que existam alguns profissionais que defendam o uso das palavras-chaves no nome da sua empresa, porque será o seu domínio na internet, porque isso lhe dá pontos de posicionamento no Google, etc., vale lembrar que a empresa é uma extensão da sua experiência de vida, do seu conhecimento, daquilo que você faz de diferente e que por isso é reconhecida entre a concorrência. Agora, se você transformar a sua empresa em uma simples palavra-chave, como esta, todas as outras também poderão ser você.

Tudo isso, em um processo de análise de branding conta muito, pois às vezes, uma história de vida e conhecimentos apreendidos com o tempo podem valer muito mais em qualidade de relacionamento do que qualquer palavra-chave.

Mais uma pergunta para concluir: o que você acredita ser mais longevo, um nome que conta a sua história de vida ou uma palavra-chave que tem como objetivo conseguir algumas poucas linhas no ranking do Google?


Brandin,Identidade corporativa,marca,nome

Comentários

Doe você também. Muita gente precisa da sua ajuda. Parceiros do Médicos sem Fronteiras